Pelo 5º ano consecutivo, filmes do Festival Brasileiro de Nanometragem são exibidos na Europa

Uma bela praia de uma vila com cerca de 400 habitantes no sul da França recebe, há 23 anos, um dos festivais de cinema mais charmosos da Europa. Saint Julien en Born é o cenário que reúne, além de turistas franceses de diversas partes do país, alemães, ingleses e outros habitantes de vários pontos do velho continente para o Festival Internacional de Contis. A edição de 2018, que teve início no dia 21 de junho, e encerramento no dia 25, exibiu mostras competitivas de curta metragens, longa metragens, intervenções artísticas, apresentações musicais, performances, exposições e debates. Pelo quinto ano consecutivo, a Incubadora de Artistas participou dessa celebração à sétima arte, levando para um público seleto e especializado em cinema, filmes do Festival Brasileiro de Nanometragem.

 


23º Festival de Contis (Foto: Divulgação)

 

Festival Brasileiro de Nanometragem

 

A exibição dos nanometragens (filmes com até 45 segundos de duração) foi a última atração antes da cerimônia de encerramento do 23º Festival de Contis. Como já havia ocorrido em edições anteriores, o cinema da praia ficou lotado para receber as projeções. "Os primeiros nanometragens que vi foram aqui em Contis, os filmes trazidos pela Incubadora de Artistas. Eu achei isso muito interessante, porque há uma obrigação de dizer alguma coisa em poucas palavras e poucas imagens. E esse desafio foi brilhantemente vencido pelos produtores, pelos realizadores. Gostei muito, é uma brilhante iniciativa", declarou o francês Michel Hospital.

 


Cinema lotado na exibição dos nanometragens (Foto: Divulgação)

 

Marcos Carvalho, brasileiro idealizador do Cinema do Interior, que participa há alguns anos do Festival de Contis, também deu seu depoimento sobre os nanometragens. "Eu achei a mostra de nanometragens que veio de Atibaia aqui em Contis de um nível muito elevado. É um desafio enorme você fazer um filme, contar uma história, uma provocação que seja, em 45 segundos. Mas eu vi muito conteúdo, muita reflexão, muito material de qualidade. Espero que a mostra de nanometragem possa chegar ao Cinema no Interior, espero que a Incubadora de Artistas chegue até o sertão, chegue até o Nordeste, que a gente possa fazer parcerias", declarou. O projeto Cinema no Interior o objetivo de contribuir com o desenvolvimento sociocultural de comunidades interioranas, utilizando como principal instrumento as ferramentas audiovisuais e a indústria cinematográfica.

 


Marcos Carvalho e Vitor Carvalho (Foto: Divulgação)

 

Em mais uma parceria entre a Incubadora de Artistas e o Festival de Contis, Vinícius Silveira, um dos diretores do filme “Açoite” (o nanometragem tem coautoria de Ian Iordanu), também participou do evento. Ele, a atriz Ana Cláudia e o ator Lucas Barbier Viera, receberam apoio da organização para estadia e alimentação durante o festival. O grupo foi convidado a subir ao palco antes da exibição dos nanometragens. “Estou muito feliz. É a nossa primeira produção, nosso primeiro festival, isso foi muito bom”, afirmou Vinícius.

 


Comitiva de Atibaia no Festival de Contis (Foto: Divulgação)

 

Uncle Dunha

 

Uncle Dunha, alter ego do fotógrafo Vitor Carvalho, diretor da Incubadora de Artistas, é um dos principais personagens do Festival de Contis. Muito conhecido entre os visitantes mais frequentes do evento, suas artes podem ser vistas, além do cinema, pelas ruas de Contis.

 


Uncle Dunha em Contis (Foto: Divulgação)

 

Um dos projetos criados e realizados por ele, neste ano, foi o “NanoPhotoArt, novo estilo artístico que instiga a curiosidade do público sobre perspectivas.  A intervenção requer um grande senso de observação e manipulação, ao modificar a percepção do observador, propondo ângulos de visão inéditos, através do olhar de um “nanopersonagem”.

 


"NanoPhotoArt" em Contis (Foto: Divulgação)

 

Uncle Dunha ainda realizou pinturas em estêncil e o projeto “Legendas ao Vivo”, especialmente desenvolvido para o evento, em uma performance de legendagem ao vivo no bar do cinema, com a participação do público.

 


Cartaz do 23º Festival de Contis

 

Neste ano, Vitor Carvalho foi o autor da foto do cartaz do festival e recebeu um prêmio-homenagem da artista plástica Danielle Avezard. Ele ainda foi convidado a compor o júri do “Grand Concours de Nanométrages”, mostra inspirada no Festival Brasileiro de Nanometragem.

 

Lojinha

 

Outro sucesso do Festival de Contis deste ano foi a lojinha da Incubadora. A associação levou para o evento camisetas, souvenirs, stickers e peças de artes dos artistas brasileiros Alexandre Beraldo, Galo, Fernando Garroux, Ivan Spacek, Júlia Holzhauser, Marcos Guilherme, Matias Picón, Paulo Ferrari, Ricardo de Paula, Rita Moura, Robson Hilsdorf, Robolito, Will Art, Gersey Pinheiro, Inácio Rodrigues, André Mogle e Cynthia P Barros.  

 


Lojinha da Incubadora no 23º Festival de Contis
(Foto: Divulgação)

 

Encerramento

 

A cerimônia de encerramento do evento contou mais uma vez com a presença de Vitor Carvalho e de parte dos realizadores do nanometragem “Açoite”. Uncle Dunha também foi convidado a carimbar o cheque simbólico de premiação da mostra competitiva do 23º Festival de Contis.

 


Homenagem a Vitor Carvalho no encerramento do 23º Festival de Contis
(Foto: Divulgação)

 

Outras Informações:

 

23° Festival International de Contis
Site: www.cinema-contis.fr/

 

Incubadora de Artistas

 

Fone: (11) 2427-5345
E-mail: comunicacao@incubadoradeartistas.com.br
Site: www.incubadoradeartistas.com.br
Facebook: www.facebook.com/INCUBADORAdeARTISTASbrasil