Festival Brasileiro de Nanometragem reuniu produƧƵes de diversas partes do paƭs no Cine Atibaia

Desde 2014, no último sábado do mês de janeiro, quem ama a sétima arte e mora na região bragantina tem a oportunidade de assistir, em uma única sessão, produções audiovisuais de diversas partes do país. Isso porque o Festival Brasileiro de Nanometragem, realizado anualmente no Cine Atibaia, reúne os melhores filmes nacionais com duração máxima de apenas 45 segundos. Neste ano, a 4ª edição do evento, idealizado pela Incubadora de Artistas e realizado em parceira com a rede Centerplex de cinemas, mais uma vez foi sucesso absoluto de público.

 


4º Festival Brasileiro de Nanometragem (Foto: Ricardo de Paula)

 

"Nós estamos muito satisfeitos, pois, neste ano, tivemos inscrições de 15 estados brasileiros. Esse evento foi idealizado para estimular os novos realizadores a começarem a produzir cinema”, contou um dos diretores da Incubadora de Artistas, Igor Spacek.


O evento

 

Às 17 horas do último sábado (28), a sala 2 do cinema da cidade já estava lotada por uma plateia que, além de se divertir, teve a oportunidade de ajudar aqueles que mais necessitam. Isso porque a entrada para a sessão era o ingresso solidário, que pôde ser trocado com antecedência por 1 quilo de feijão e 1 item de higiene pessoal. No total, foram arrecadados mais de 200kg de alimentos e 200 produtos de higiene, que serão doados à ONG Casa do Pão de Atibaia.

 


Igor Spacek, Jonas Almeida e Vitor Carvalho (Foto: Ricardo de Paula)

 

O jornalista e repórter da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo regional, Jonas Almeida, foi o responsável pela apresentação e condução do evento, esbanjando simpatia e divertindo os expectadores com muito bom humor e improviso. “O trabalho como esse da Incubadora, e do festival, essa ideia de fomentar o artista, é muito importante. Na minha opinião, é a única via, pois ser artista no Brasil é muito difícil”, afirmou o apresentador.

 


4º Festival Brasileiro de Nanometragem (Foto: Ricardo de Paula)

 

Ao todo, foram projetados 75 filmes nacionais pela mostra competitiva e três pela paralela, premiados no 21º Festival de Contis (França). O público reagiu da melhor forma possível, aplaudindo e vibrando com cada uma das diferentes histórias contadas em 45 segundos ou menos.

 

Premiados

 

Logo após a projeção, houve o anúncio dos nomes dos premiados, considerados os que mais se destacaram, na opinião do corpo de jurados, formado por 12 jornalistas, cineastas, fotógrafos e artistas visuais. Os contemplados foram:

 

 

Menção Honrosa:

 

 

Prêmio Especial - Elias Jorge de Lima

 

 

No total, o festival distribuiu R$ 6,5 mil em prêmios, além de três belos troféus que representavam o indiozinho mascote e símbolo do festival.

 


Joans Almeida e Cassio Conde (Foto: Ricardo de Paula)

 

O diretor Cassio Conde, que ficou em 2º lugar entre os mais de 200 inscritos, falou sobre a importância do prêmio. "Todo mundo sabe que é muito difícil o cinema no Brasil e, ganhar um prêmio num festival desses, que abrange o país inteiro, com diversas linguagens, diversas histórias, é muito legal. Te dá a oportunidade de mostrar seu trabalho, de ver na tela de cinema, que é uma coisa incrível. Você pensa: será que se investirem mais eu consigo, se eu correr atrás? Dá uma esperança maior", contou.

 


Realizadores do 4º Festival Brasileiro de Nanometragem (Foto: Ricardo de Paula)

 

O vencedor do “Grand Concours de Nanométrages”, do 21º Festival de Contis, realizado em 2016, na França, Damien Stein, também participou do evento, contando para o público sobre o seu filme e sua surpresa com a qualidade criativa das produções nacionais. Ele ainda falou da importância do intercâmbio cultural entre Brasil e França. “É muito importante porque o cinema tem uma linguagem única em todo o mundo e não precisa de grandes explicações, às vezes as imagens falam por si”, afirmou.

 

Confraternização

 

Após a projeção no Cine Atibaia, a Incubadora de Artistas organizou uma festa, na sede da associação, para recepcionar e homenagear os realizadores que prestigiaram o festival. Na oportunidade, diretores, roteiristas e atores puderam trocar suas experiências e conversar sobre os filmes apresentados.

 


Confraternização 4º Festival Brasileiro de Nanometragem (Foto: Ricardo de Paula)

 

O que vem por aí

 

Todas as produções que foram selecionadas no 4º Festival Brasileiro de Nanometragem farão parte de um catálogo eletrônico e algumas ainda poderão ser projetadas nos festivais parceiros de Porto 7, em Portugal, e Contis, na França, neste ano.

 

A quinta edição do Festival Brasileiro de Nanometragem, em Atibaia, já está confirmada para 2018 e as inscrições gratuitas serão abertas no mês de setembro de 2017. Portanto, aqueles que gostam de cinema e têm uma boa ideia que possa ser contada em até 45 segundos, já podem ir preparando suas produções e, talvez, fazer parte dessa bela festa do cinema nacional que se torna cada vez mais representativa a cada ano.

 


4º Festival Brasileiro de Nanometragem no Cien Atibaia (Foto: Ricardo de Paula)

 

O diretor da Incubadora de Artistas, Vitor Carvalho, falou sobre a importância de manter a realização do evento em Atibaia. "Atibaia tem uma tradição de cinema desde a década de 50 e, com a realização do Festival Brasileiro de Nanometragem, a Incubadora de Artistas procura manter a cidade no mapa do audiovisual, tanto nacional, como internacional, já que temos parceria com dois festivais europeus", explicou.

 

Para saber mais

 

Outras informações sobre o Festival Brasileiro de Nanometragem e outros projetos da Incubadora de Artistas podem ser obtidas no site www.incubadoradeartistas.com.br ou na página do Facebook www.facebook.com/INCUBADORAdeARTISTASbrasil .